Espiritualidade e Felicidade

As pessoas podem pensar de forma diferente sobre política, religião, filosofia de vida, cultura e outros assuntos, mas todos, sem exceção, querem ser felizes. A felicidade é a meta do pobre e do rico, do religioso e do ateu, da criança e do adulto. Para ser feliz o ladrão rouba e o honesto se mantêm isento da corrupção, algumas pessoas casam e outras se divorciam. Contudo essa busca resulta numa tentativa muitas vezes nociva aos outros e à própria pessoa que a busca.

Não existe uma fórmula para ser feliz. Nenhuma área de estudo encontrou o segredo da felicidade. Às vezes, para não dizer quase sempre, para serem felizes as pessoas se comportam de forma estranha. Alguns ficam felizes quando os outros estão felizes. Alguns são felizes quando os outros são infelizes – sadismo. Existe até quem fica feliz quando sofre e fica triste – masoquistas.

Uns têm esperança de comprar a felicidade enquanto outros tentam tomá-la a força do outro através do domínio, pelo poder e ainda pelo apego às coisas. “Desta forma, estamos sempre perseguindo a felicidade ao invés de sermos felizes. Não admira, portanto, que nasçamos chorando, vivamos nos lamuriando e morramos frustrados" (Swami Adiswarananda).

Para alcançar a felicidade tentamos eliminar o sofrimento, negar a dor, fugir do desconforto, evitar os fracassos e os fracassados, rejeitar tudo que não dá prazer, satisfazer todos os desejos do coração, conquistar cada vez mais e mais, buscar o prazer acima de tudo, não passar necessidade, correr desenfreadamente atrás de todos os sonhos e evitar de toda forma possível o sacrifício que não vai trazer benefícios imediatos para si.

Outra marca é que quem deseja ser feliz quer sempre explorar e realizar o máximo potencial da sua capacidade, muitas vezes chegando ao extremo que faz com que a pessoa queira sempre ser e ter o que há de melhor e viver sempre apaixonada e romanticamente e com isso trazer sérios prejuízos para as emoções e a vida como um todo, pois decisões e atitudes passionais podem gerar um sofrimento ainda maior. E ainda tem a busca desenfreada pela prosperidade, mesmo que para tanto outros tenham que ser deixados para trás e princípios e valores éticos e morais quebrados. A felicidade assim é uma grande farsa.

Toda expectativa de viver sem sofrimento e em plena e constante alegria é pura ilusão e só traz frustração. Ser feliz de uma forma realista é fazer o possível, aceitar o improvável e ter a grata convicção de Deus está sempre presente, no possível e no improvável. A felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade. O mais importante da felicidade não é chegar lá, mas como se chega lá. Como povo de Deus já sabemos que a grande alegria está em Cristo, no seu perdão e na certeza da salvação. Isso sim é vida com abundância. Leia Marcos 8.36 e não deixe de ler Lucas 9.25.



..

Nenhum comentário: